quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Carta de Einstein Sobre Deus.

Nosso Planeta     19:16     6 comments


Um ano antes de morrer, o célebre físico Albert Einstein escreveu, em 3 de janeiro de 1954, uma carta ao filósofo judeu Eric B. Gutkind, expressando sua visão sobre o povo judeu, as religiões e a existência de Deus. O documento foi leiloado no eBay de 8 a 18 de outubro, e foi vendida por US$ 3 milhões (mais de R$ 6 milhões).
“Estamos excitados por oferecer a uma pessoa ou organização a oportunidade de possuir um dos documentos mais intrigantes do século 20″, disse Eric Gazin, presidente da Auction House (agência que está cuidando da venda), em entrevista ao LiveScience. “Esta carta pessoal de Einstein representa um nexo entre ciência, teologia, razão e cultura”.
carta só recebeu dois lances. O comprador permaneceu anônimo.
Gazin tinha dito que o preço da carta poderia triplicar com a venda. O antigo dono do documento, também não identificado, adquiriu a “carta sobre Deus” em 2008, num leilão em Londres (Inglaterra), por 404 mil dólares (cerca de R$ 808 mil), valor 25 vezes maior do que o inicial estimado.
O documento ficou guardado em um ambiente com luz, umidade e temperatura controlados para garantir sua integridade. Sua legitimidade não é questionada, e a carta foi vendida ainda em seu envelope original, com um carimbo e um selo de Princeton, Nova Jersey (EUA).

Einstein x Deus e as religiões

A carta era uma resposta do físico ao livro de Gutkind “Choose Life: The Biblical Call to Revolt” (“Escolha a Vida: A Chamada Bíblica à Revolta”), no qual o filósofo sustentava a ideia de que os judeus eram um povo de “alma incorruptível”. “A alma do povo judeu nunca foi uma alma de massas. A alma de Israel não poderia ser hipnotizada; nunca sucumbiu a ataques hipnóticos (…). A alma de Israel é incorruptível”, escreveu.
Einstein não concordava: “Para mim, a religião judaica é, da mesma forma que todas as outras, uma incarnação das superstições mais infantis. E o povo judeu, ao qual eu pertenço com boa vontade, e que tem uma mentalidade com a qual tenho uma afinidade profunda, não tem, para mim, uma qualidade que o difere de qualquer outro povo. Até onde minha experiência vai, ele também não é melhor que outros grupos humanos, embora esteja protegido dos piores cânceres por falta de poder. Fora isso, não consigo ver nada de ‘escolhido’ sobre ele”.
No final de sua vida, Einstein se mostrou contrário às religiões. Mas ele acreditava em Deus? Não exatamente, como se lê em uma carta escrita em 24 de março daquele mesmo ano: “Foi, é claro, uma mentira o que você leu sobre minhas convicções religiosas, uma mentira que foi repetida de forma sistemática. Eu não acredito em um Deus pessoal, nunca neguei isso, mas expressei de forma clara. Se algo em mim pode ser chamado de religioso, é minha ilimitada admiração pela estrutura do mundo que nossa ciência é capaz de revelar”.
Na carta a Gutkind, Einstein disse que a palavra “Deus” nada mais era do que “a expressão e produto da fraqueza humana, e a Bíblia, uma coleção de honoráveis, porém primitivas lendas que eram no entanto bastante infantis”.

,
6
replies
  1. Esses religiosos que estão comentando aqui, realmente seguem a linha de "raciocínio" de um bom religioso, que é acreditar apenas no que lhe convém, criar sua própria realidade, por que você vir querer argumentar e tentar se convencer e convencer aos outros de que " de um jeito ou de outro", "de uma certa forma" Einstein acreditava em deus só pode ser cristão mesmo, deixem de hipocrisia porra! EINSTEIN ERA ATEU! ele disse que SE tinha algo que podia ser chamado de religião(a palavra religião não remete DE FORMA ALGUMA a existência de um ser superior sendo a base dela) seria a ADMIRAÇÃO que ele tem pelo mundo que a CIÊNCIA nos revela! Mas olha onde a hipocrisia/loucura desses religiosos chega, tentar distorcer esses palavras a ponto de dizer que ele estava na verdade dizendo que acredita em deus.

    ResponderExcluir
  2. kd os outros comentários? só ficou o meu? sacanagem

    ResponderExcluir
  3. kd os outros comentários? só ficou o meu? sacanagem

    ResponderExcluir
  4. Eu acredito em Deus, mas respeito quem não acredita, pois todos tem seu livre arbítrio, acreditam e fazem o que bem querem.

    ResponderExcluir
  5. Einstein nunca foi ateu velho quem inventou isso foram os próprios ateus, assim como faz com os outros cientistas.

    ResponderExcluir
  6. O fato da ciência existir prova presença da ação humana. Porém, a existência do Universo, não uma construção do ser humano. Logo, a existência de Deus ainda por excelência não é uma forma questionável. Mas sim as categorias e as personas que o ser humano atribui a forma divina Nem a teoria deste grande gênio nem de algum da atualidade (se é que podemos generalizar desta maneira, pois todos tem a mesma capacidade que este), não podem de fato argumentar sobre a existência de Deus. Seria hipocrisia ignorar todas as formas de vida da Terra; e sobre as formas de vida além de nosso planeta, e algumas outras particularidades mais que não desejo comentar, deve-se considerar que a Bíblia o grande "livro sagrado" já esteve em mãos humanas posteriormente a era de Cristo, portanto, pensar na aspecto corruptível do ser humano ou mesmo de sua essência como ser não perfeito. Surge assim a possibilidade de contraversões geradas com traduções de humanos, ou seja, implica-se que com as traduções a essência textual altera-se e o seu teor cronológico e situacional as influenciam. Em suma, a ideia a ser postulada centra-se na distorção de dados por meio dos antigos portadores do textos originais, os quais, infere-se, já sabiam do poder de persuasão e de controle de massa destes gêneros textuais.

    ResponderExcluir

Blog Nosso Planeta

Nosso Planeta é um blog sobre conhecimento gerais. Criado em 2014.

Translate

Seguidores

Postagens Por E-mail

Coloque seu endereço de e-mail.
© 2016 Nosso Planeta | Todos Direitos Reservados